Featured post

Insulina


A insulina é o hormônio responsável pela redução da taxa de glicose no sangue e é produzida por um grupo de células do pâncreas, conhecidas como Ilhotas de Langerhans.
Quando a produção de insulina é deficiente, destrói as células por falta de abastecimento, onde surge o diabetes mellitus. Para pacientes que sofrem de diabetes e a produção de insulina não é suficiente, a insulina é providenciada por injeções ou bombas de insulina.
A insulina pode ser sintetizada, como por exemplo, nos medicamentos análogos de insulina.
A insulina realiza um trabalho extremamente importante quando se produz em níveis saudáveis, pois conduz todos os nutrientes às células, para dispor o nosso corpo de energia.
Quando são produzidos níveis inadequados de insulina o efeito é inverso. Quando produzida em menor quantidade pode-se desenvolver diabetes ou hiperglicemia.
Se produzida em excesso promove o armazenamento de gordura, inibe a libertação da gordura armazenada e provoca fome, fadiga e irritabilidade.

As ações da insulina no metabolismo humano como um todo inclui:

 

  • Controle da quantidade de certas substâncias que entra nas células, principalmente glicose nos tecidos muscular e adiposo (que são aproximadamente 2/3 das células do organismo);
  • Aumento da replicação de DNA e de síntese de proteínas via o controle de fornecimento de aminoácidos;
  • Modificação da atividade de inúmeras enzimas (controle alostérico)

As ações nas células incluem:

 

  • Aumento da síntese de glicogênio: a insulina induz à armazenagem de glicose nas células do fígado (e dos músculos) na forma de glicogênio; a diminuição dos níveis de insulina ocasiona a conversão do glicogênio de volta a glicose pelas células do fígado e a excreção da substância no sangue. É a ação clínica da insulina que reduz os níveis altos de glicemia diagnosticados na diabetes.
  • Aumento da síntese de ácidos graxos: a insulina induz à transformação de glicose em triglicerídeos pelas células adiposas; a falta de insulina reverte o processo.
  • Aumento da esterificação de ácidos graxos: estimula o tecido adiposo a compor triglicerídeos a partir de ésteres de ácidos graxos; a falta de insulina reverte o processo.
    Redução da proteólise: estimula a diminuição da degradação proteica; a falta de insulina aumenta a proteinólise.
  • Redução da lipólise: estimula a diminuição da conversão de suprimento de lipídeos contido nas células adiposas em ácidos graxos sanguíneos e a falta de insulina reverte o processo.
  • Redução da gliconeogênese: reduz a produção de glicose em vários substratos do fígado; a falta de insulina induz à produção de glicose no fígado e em outros locais do corpo.
  • Aumento do consumo de aminoácidos: induz células a absorver aminoácidos circulantes; a falta de insulina inibe a absorção;
  • Aumento do consumo de potássio: induz células a absorver potássio plasmático; a falta de insulina inibe a absorção;
  • Tônus dos músculos arteriais: induz a musculatura das paredes arteriais ao relaxamento, o que aumenta o fluxo sanguíneo especialmente em microartérias; a falta de insulina reduz o fluxo por permitir a contração desses músculos. Existem dois tipos de liberação a liberação aguda e a liberação sob secreção.

O Que é Melasma Facial? Quais as Causas e Como Tratá-lo

O melasma facial é uma das grandes preocupações da maioria das mulheres. Saiba quais são as causas e veja os melhores tratamentos.

Sem dúvida, a maioria das mulheres sofre, por motivos diversos, mas esse problema estético é um dos principais.

Trata-se de uma patologia cutânea popular que consiste em manchas escuras na pele.

Se você chegou até este post é porque, provavelmente, está sofrendo com esse problema.

Então, não perca essa oportunidade de obter informações de qualidade sobre o assunto e a melhor forma de tratar.

O Que É Melasma e Por Que Aparece?

A princípio, tenho que lembrar que a melhor forma de lutar contra o inimigo é sabendo que é ele. Logo, vamos falar sobre o que é melasma facial.

Melasma é um tipo específico de manchas escuras na pele e que acomete na maioria das vezes as mulheres.

É mais comum em mulheres grávidas (cloasma) e, em menor índice, naquelas que usam anticoncepcionais orais.

No caso de melasma em homens a decorrência é ainda menor e gira em torno de apenas 10%.

As manhas aqui são simétricas e aparecem, principalmente, na testa, bochecha e acima do lábio superior.

Ada mesma forma que outros tipos de manchas, o melasma facial ocorro por conta de excesso de melanina na derme ou epiderme.

De acordo com estudos, os casos ocorrem mais em pessoas com fototipos elevados, ou seja, pele escura.

Conheça As Principais Causas De Seu Aparecimento

Sem dúvida, uma das principais causas do melasma facial é a predisposição genética.

No entanto, existem outros fatores     que podem desencadear a patologia:

  • Exposição ao sol, principalmente sem uso de filtro solar;
  • Alterações hormonais provocadas por uso de pílulas ou pela gravidez;
  • Problemas relacionados à tireoide;
  • O uso de ceras depilatórias também pode causar manchas;

Como Podemos Prevenir o Melasma Facial?

Com toda a certeza, a melhor prevenção é evitar ao máximo possível o sol.

Contudo, caso não possa evitar, pelo menos, usar protetor solar durante todo o ano.

Dermatologistas recomendam que o filtro solar seja reaplicado a cada 2 ou 3 horas.

Também é aconselhável usar roupas, chapéus, óculos de sol, etc. principalmente no verão. Quem vive em locais quentes e com sol o ano todo, deve redobrar os cuidados.

Por certo, é mais difícil prevenir quando o caso é gravidez, afinal, não é possível reverter certas alterações hormonais.

Em se tratando de predisposição, também é recomendado evitar o uso de pílulas.

Conheça os Diferentes Tipos De Melasma Facial

Só é possível identificar o tipo de melasma facial com um profissional habilitado.

Em síntese, apenas um dermatologista pode fazer isso. O mesmo usa uma luz, conhecida como luz de Wood, que pode indicar o tipo de mancha.

Para fazer essa identificação considera-se:

  • Melasma epidérmico: possui cor marrom;
  • Tipo dérmico: coloração cinza-azulada;
  • Melasma misto: apresenta é cor marrom-acinzentada, mas também pode ter uma combinação das anteriores;

As Manchas Têm Cura? Quanto Tempo Ficam na Pele?

A má notícia é que tanto o melasma facial quanto os outros não têm cura definitiva.

Mas não precisa se desesperar. Atualmente temos vários tipos de tratamento que conseguem apagar as machas. A paciente só precisa manter os cuidados recomendados e fazer a manutenção.

Na gravidez, as manchas costumam desaparecer após o parto. Isso ocorre na maioria das vezes.

Mas nos outros casos, infelizmente, elas são para a vida inteira. É como conviver com uma doença crônica. É possível apagar com tratamento.

Sendo assim, tudo depende do tratamento utilizado e dos cuidados que temos com o sol.

Quais São as Opções De Tratamento Para Melasma Facial?

Esta é a ótima notícia! O melasma facial possui tratamento! Aliás, muitos tratamentos com preços acessíveis.

A saber, nosso corpo produz dois tipos de melanina (pigmento responsável ​​por dar cor a pele):

  • Feomelanina: nas cores vermelha, laranja ou amarela;
  • Eumelanina: em marrom escuro a preto;

Comecemos, então, considerando a ampla variedade de tons de pele que existe.

Para controlar um excesso de melanina e, portanto, o aparecimento das manchas, usam-se agentes clareadores como:

 Ácido kójico, tranexâmico, ácido tiioctico, ácido azelaico, alfa-arbutina 4-butilresorcinol.

Também utilizam-se muito os antioxidantes como vitaminas C e A, ácido ferúlico e outros.

Quase sempre existe uso combinado nas fórmulas. Tendo em vista que alguns agentes são mais fortes e outros menos, a escolha é do médico.

 Por isso, é importante fazer uma consulta. Somente assim é possível definir a melhor opção.

Além dos clareados, os profissionais costumam receitar filtro solar para tomar via oral.

Mas como estas substâncias ajudam no clareamento? Bem! Eles atuam de formas variadas:

  • Interferindo na biossíntese de melanina e inibindo a tirosinase;
  • Também agem clareando a pigmentação local;
  • Equiparando o tom da pele;
  • Por fim, aumentando a atividade antioxidante;

Esses ativos variados podem ser encontrados em cremes de aplicação tópica.

Também podemos encontrá-los e em peelings químicos e soluções para aplicação através de micropuntura.

Além disso, outros tratamentos médicos podem ser laser ou IPL (luz intensa pulsada). Estes são os mais populares atualmente e também podem ser usados em conjuntos com os já citados.

O Melasma Facial Pode Ser Completamente Eliminado?

Como já falei, não é possível falar em cura, mas os tratamentos conseguem clarear totalmente certos tipos de melasmas.

Em resumo, estes tratamentos favorecem a sua eliminação desde que não paremos com os fatores que provocaram o aparecimento: ingestão de certos medicamentos, gravidez, exposição excessiva ao sol, etc.

Mas sim! É possível olhar-se no espelho e não enxergar absolutamente nada de mancha após um tratamento.

Ainda é possível utilizar outros meios para otimizar o tratamento escolhido.

Por exemplo, existem suplementos que melhoram bastante a força da pele. Um aumento da produção de colágeno sempre ajuda nestas questões.

Sugiro que conheça melhor o Melannun Age, um produto quem se tornando popular no Brasil e que promete atenuar os principais tipos de melasma.

Ele pode ser usado durante qualquer procedimento, tendo em vista que é natural e seu consumo é via oral.

Além de ajudar no combate às machas da pele, o Melannun Age ainda atua reduzindo rugas e linhas de expressão, deixando a pele mais firme, viçosa.

Então, leia nosso artigo sobre Melannun Age e comece a combater o melasma facial.