Blog do Galeno Observatório do Livro e da Leitura

22 de setembro de 2017

O homem dos 3 mil livros

Galeno Amorim

Casado, pai de dois filhos e síndico de prédio, Seu Omar já fez de tudo na vida. Até dono de perfumaria já foi – hoje em dia, faz sabão em pedra pra vender fora. Também já leu de tudo na vida: de Erico Veríssimo ou Fernando Sabino a Jorge Amado. À beira de completar 80 anos, calcula já ter lido mais de 3 mil livros. Aprendeu a ler com uma tia e nunca mais parou. O primeiro deles – As Reinações de Narizinho, de Monteiro Lobato, que acabara de ser lançado – leu antes mesmo de ir pra escola. De tanto ler, um dia Omar Barbosa descobriu que também podia escrever. Incentivado pelos amigos, resolveu botar no papel a história de sua vida. A obra já tem título e está pronta para ir para o prelo: Disso eu me lembro. Omar espera publicar em breve seu livro de memórias. Vai, assim, passar de leitor e cúmplice de personagens que, por anos a fio, povoaram seu imaginário, a protagonista de uma história que, na verdade, vem escrevendo desde que veio ao mundo. Mas não é só: vez ou outra comete seus próprios versos – alguns deles viraram composições devidamente registradas na Escola Nacional de Música. Seu Omar faz cair por terra a velha desculpa dada por 7% dos brasileiros na hora de justificar porque não lê: a falta de dinheiro. Não que o dinheiro, no caso dele, esteja sobrando. Mas ele segue na boa companhia de outros 17,8 milhões de cidadãos que revelam ir com freqüência a uma biblioteca pública. No caso dele, esta biblioteca é a Altino Arantes, em frente à Praça XV. Os livros, ensina ele, são companheiros insubstituíveis. Mas por que ele perde tanto tempo com isso? Seu Omar tem a resposta na ponta da língua: — Ler me dá um prazer incrível – ele confessa, sem nenhum pudor.

Mais Crônicas

Todas as notícias sobre "Crônicas"

Receba por e-mail


Cadastre-se!

Livrômetro

Relógio da leitura no Brasil

570.240.000

Livros lidos em 264 dias de 2017 no país