Blog do Galeno Observatório do Livro e da Leitura

16 de outubro de 2018

Fernando Sabino e os meninos da biblioteca

João Luiz Marques

Hoje vou falar de um livro do Fernando Sabino, que acabei de ler e gostei muito, mas antes quero mostrar o que estamos fazendo para divulgar Os meninos da biblioteca. A conversa franca que tive com o autor do livro, como contei no post anterior, me ajudou a sair da crise, parei de “chorar as pitangas”, como ele mesmo disse, fui à luta e conseguimos organizar muitos eventos, vamos até participar de um seminário internacional sobre bibliotecas públicas e comunitárias e mostrar o nosso livro.

Ações para divulgar o livro

Outro dia fizemos um passeio pela história do bairro, organizado pelo Preserva São Paulo e pelo Grupo Memórias do Itaim Bibi, com o Helcias e o Jorge, que também são personagens do livro, e no final teve um pequeno lançamento na biblioteca. Na semana passada participamos do Sarau Roda da Palavra, na biblioteca Anne Frank, organizado pela minha amiga contadora de histórias, Joyce Néia. Também fomos a um Sarau que acontece na cidade de Caieiras, o pessoal da Sintaxe que nos convidou.

No dia 27 de outubro, vamos a outro sarau, o Encontro de Utopias, que acontece na biblioteca Monteiro Lobato, quem nos convidou foi a Regina Tieko. No dia 5 de novembro vou participar de outro evento na bibloteca Anne Frank, é o Encontro com o Escritor, vou pedir para acrescentar a palavra personagem ao título desse evento, quero que minha presença também seja anunciada. Pretendo marcar mais Encontros com o Escritor (e o Personagem), vou visitar outras bibliotecas da cidade e continuar a minha batalha.

A Biruta fez uma divulgação bem bacana do livro, conseguimos muitos posts nos blogs parceiros da editora. Eles também me mostraram um book tour que está acontecendo com o livro, um blogueiro lê, faz a resenha e passa o livro pra outro blogueiro, que faz o mesmo, e o livro viaja pelo Brasil. Também foram publicadas duas matérias bem legais, uma no UOL e outra no Brasil Atual, a TV Câmara fez uma entrevista com o autor, que deve ir ao ar em breve. A Biruta também fez uma entrevista com o autor e outra comigo, que foi publicada no blog da editora. Vou organizar esse material para mostrar aqui.

Seminário de Bibliotecas Públicas e Comunitárias

Outro evento da hora que vamos participar é o 8º Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias, que vai acontecer nos dias 9, 10 e 11 de novembro, aqui em São Paulo, no Centro de Convenções Rebouças, que fica na avenida Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 23, próximo à estação Clínicas do Metrô. Esse evento é realizado pela Secretaria da Cultura do Governo do Estado de São Paulo.

Inscrevemos o livro como um relato de experiência realizada em biblioteca pública e ele foi selecionado. Vamos apresentar Os meninos da biblioteca nesse seminário internacional! Nossa apresentação será no dia 11 de novembro, das 8h30 da manhã, até às 13h30, no Salão Lilás. O trabalho será exibido em tela de LCD no formato pôster digital, eu e o autor estaremos lá, pessoalmente, pra falar do nosso livro.

As aventuras e as lorotas do menino Fernando

Além dos livros que tenho que ler pra escola, pego sugestões de leitura com o pessoal da biblioteca, com meus pais e com amigos. Às vezes também dou uma garimpada nas estantes aqui de casa, meus pais guardam livros de quando ainda eram bem jovens. E foi numa dessas pesquisas, nas estantes dos meu pais, que encontrei três livros do Fernando Sabino, O menino no espelho, O gato sou eu e O encontro marcado.

Li as orelhas e logo me interessei pelo O menino no espelho, que conta a história do escritor quando criança. Como ele mesmo diz, neste livro o autor apresenta as “várias proezas, aventuras, peripécias, tropelias (e algumas lorotas)” do tempo em que era menino. Antes de ler o livro fui pesquisar um pouco da vida de Fernando Sabino.

Escritor e jornalista mineiro, nasceu em Belo Horizonte em 1923 e morreu no Rio de Janeiro, em 2004. No início da década de 1940, ainda jovem, começou a trabalhar como jornalista, na Folha de Minas, convidado por outro escritor mineiro, o Murilo Rubião.

Com Hélio Pellegrino, Otto Lara Resende e Paulo Mendes Campos, formava o grupo literário conhecido como “os quatro mineiros”. Foi a convivência com esse grupo, com os debates literários e os passeios pela cidade de Belo Horizonte, que o inspirou a escrever uma de suas obras mais conhecidas e premiadas, O encontro marcado. Este será o meu próximo Fernando Sabino, pois O menino no espelho já li, adorei e hoje vou falar um pouco dele.

O menino no espelho

O exemplar que eu li de O menino no espelho é da 4ª edição, acho que esse livro já está na 90ª edição. Como já disse, o encontrei aqui na estante de casa, junto de outros dois livros do autor. Escrito por Fernando Sabino, com desenhos de Carlos Scliar e publicado pela Editora Record, o livro foi lançado em 1982.

Ele começa com o prólogo e termina com o epílogo (Os meninos da biblioteca também tem prólogo e epílogo). O prólogo se chama “O menino e o homem”, nele o menino conta a conversa que teve com um homem bem mais velho, que apareceu do nada, enquanto ele brincava no fundo do quintal de sua casa, depois de uma chuva. O homem lhe ensina o segredo de ser um menino feliz, para o resto da vida. Já o epílogo se chama “O homem e o menino” e conta essa mesma história, só que, desta vez, quem conta é o homem, e o “mistério” que aparece no começo do livro, é revelado no final.

Mas entre o prólogo e o epílogo, o livro traz 10 capítulos que contam as aventuras do autor, quando era menino e morava numa casa de quintal bem grande, com muitas árvores, que ficava na praça da Liberdade, número 1458, em Belo Horizonte, Minas Gerais. Sua casa só não tinha galinheiro, “como quase toda casa de Belo Horizonte naquele tempo”. Fernanda, sua galinha de estimação, que tinha sido encomendada para o almoço de domingo, de galinha ao molho pardo, mas foi salva da panela, numa de suas proezas, corria solta pelo quintal.

Entre outras proezas, teve um dia, que depois de assistir a um filme no cinema, ele aprendeu e passou a fazer milagres. Em outro, seu pai o levou pra assistir às acrobacias de aeroplanos, como se chamavam os aviões naquele tempo, e ele descobriu uma técnica para voar, também. Em outra aventura, ele, a amiga Mariana, seu cachorro e um coelho, formam uma organização secreta, ocupam uma casa abandonada, que depois até vira notícia de jornal.

Tem uma em que ele se perde na selva, em outra, enfrenta o valentão da escola. Algumas são lorotas (mentira, de antigamente), como ele mesmo disse. Eu acreditei em todas! São muitas aventuras, uma mais divertida que a outra, e contada de um jeito bem legal. É muito gostoso ler Fernando Sabino, vou ler outros livros dele, como já disse, meu próximo será O encontro marcado.


*

O meu nome é Heitor, tenho 12 anos e moro na cidade de São Paulo. Gosto muito de ler e de contar as histórias dos livros que eu leio. Por isso, na escola, fizeram um trocadilho com o meu nome e me deram o apelido de “Leitor”, que com o tempo virou só “Le”. Para dar o nome ao meu blog, fiz uma brincadeira: juntei meu apelido ao meu nome e ficou assim: Blog do Le-Heitor.

Heitor é um personagem criado pelo jornalista João Luiz Marques. A ilustração do personagem é de Vinícius Rossignol e a arte e programação do blog é de Braz Júnior

Mais Colunistas

Todas as notícias sobre "Colunistas"

Receba por e-mail


Cadastre-se!

Livrômetro

Relógio da leitura no Brasil

622.080.000

Livros lidos em 288 dias de 2018 no país

Publicidade