Blog do Galeno Observatório do Livro e da Leitura

23 de outubro de 2017

Precisamos celebrar a língua portuguesa

Francis Manzoni

A língua portuguesa do Brasil é um dos melhores cartões de visita para expressar nossa diversidade cultural. Comunicamos identidades, ideias, valores e estilos a partir de nossa fala, de nossos livros, de nossa música. Temos muito a oferecer e um papel de inquestionável destaque na promoção do idioma. Para isso, nossos esforços precisam se concentrar na realização de eventos que favoreçam a divulgação desse capital, e a Comissão para a Promoção de Conteúdo em Língua Portuguesa (CPCLP), no âmbito da Câmara Brasileira do Livro (CBL), atua nessa direção.
A criação e a promoção de eventos têm sido uma estratégia importante de difusão cultural desenvolvida por consulados, ministérios e órgãos culturais especializados. Geralmente, essas iniciativas cabem aos governos e envolvem relações econômicas e políticas. No caso do livro brasileiro e de outros conteúdos em língua portuguesa, é fundamental ter em vista a qualidade do primeiro contato com esses produtos culturais. Isso significa que não basta expor esses itens ao consumidor de cultura sem cuidadosos critérios de seleção e, mais do que isso, sem o respaldo de eventos e iniciativas culturais que interliguem autores e leitores e valham-se do uso de tecnologias, sons, imagens e objetos, criando elos e desdobramentos duradouros com o idioma brasileiro e suas variadas formas de expressão.
Com esse propósito, foi realizada a mesa Intercâmbios da Língua Portuguesa, na FLIP 2017, uma parceria entre o Sesc São Paulo, a CBL/CPCLP e o Ministério das Relações Exteriores, traçando diálogos sobre as diferenças culturais e históricas entre os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa e abordando possibilidades de trocas culturais e negócios. Além dessa atividade, está em fase de planejamento uma parceria entre a CBL/CPCLP e a PUC SP para a realização do seminário acadêmico A língua portuguesa na educação, na literatura e na comunicação, previsto para novembro de 2017, com mesas para a apresentação de pesquisas acadêmicas e venda de livros especializados.
A partir dessas experiências, a CPCLP procura responder aos interesses de editores, instituições e agentes culturais que trabalham pela valorização da língua portuguesa. “Vender bem o peixe”, nesse caso, significa compreender a diversidade dos leitores brasileiros e, nas ações de internacionalização, atentar para as particularidades, os níveis de exigência e as possíveis investidas na desconstrução de estereótipos sobre o Brasil.
Justamente por ser nosso cartão de visitas, comecemos, então, pela diversidade e pelas peculiaridades identitárias que carrega nossa língua portuguesa. Nela, cabem vários brasis e, por isso mesmo, inúmeras possibilidades de celebrá-la e promulgá-la culturalmente. Cabe a nós, simplesmente, organizar a festa.

(Publishnews - 04/08/2017)

*

Francis Manzoni é coordenador da Comissão de Promoção de Conteúdo em Língua Portuguesa (CPCLP), da CBL. É editor nas Edições Sesc e tem experiência como Assistente de Literatura e Bibliotecas na Gerência de Ação Cultural do Sesc São Paulo (2008 -2014). Em 2014, foi curador da programação cultural da Bienal Internacional do Livro de São Paulo e membro, pelo Sesc, das equipes de curadoria das edições de 2010 e 2012. Em 2009, participou do Programa Courants du Monde, realizando estágio em bibliotecas da França. Além disso, participou das equipes de programação cultural do Sesc em edições da Flip e da Feira do Livro de Ribeirão Preto. Formado em História pela UNESP, é Mestre em História Social pela mesma universidade e Doutor em História pela PUC SP, com estágio doutoral na École des Hautes Études en Sciences Sociales, em Paris. Aluno do MBA Book Publishing na Casa Educação, concluirá o curso em outubro de 2017.

Mais Colunistas

Todas as notícias sobre "Colunistas"

Receba por e-mail


Cadastre-se!

Livrômetro

Relógio da leitura no Brasil

637.200.000

Livros lidos em 295 dias de 2017 no país