Blog do Galeno Observatório do Livro e da Leitura

19 de setembro de 2017

Bienal do Livro do Rio vai reunir mais de 300 autores nacionais

Midia News - 27/08/2017

O dado é desconhecido da maior parte do público. Portanto, o registro é mais que oportuno: a Bienal do Livro do Rio é o terceiro maior evento em número de público presente do Brasil – fica atrás apenas do carnaval e do réveillon. A grandiosidade da festa poderá ser comprovada mais uma vez, entre a próxima quinta-feira (31) e o dia 10 de setembro.

Na última edição, em 2015, a Bienal atingiu números bastante expressivos: foram 3,7 milhões de livros para um público de 676 mil visitantes. A arrecadação foi de R$ 83 milhões.

A Bienal será realizada mais uma vez no Riocentro e contará com um número recorde de autores nacionais: serão mais de 300 convidados participando de 360 horas de programação – o que, segundo a organização, representa um aumento de 40% nas atividades culturais que acontecerão em um espaço de 80 mil metros quadrados do centro de eventos.

“A meta é sempre ultrapassarmos os 600 mil visitantes. Para atrair esse público, tentamos montar uma programação bastante variada, com escritores de diversos segmentos. Hoje temos autores nacionais bem sucedidos que escrevem desde romances até literatura gastronômica, passando por biografias. Queremos todas essa variedade na Bienal”, explicou a diretora do evento, Tatiana Zaccaro.

A Bienal é dividida em quatro espaços: Café Literário, Arena #SemFiltro, Geek & Quadrinhos e EntreLetras.

No Café Literário, haverá três grupos de assunto. O primeiro aborda temas como igualdade e política, com mesas sobre questões de gênero, racismo, drogas e Operação Lava-Jato.

O segundo discutirá a literatura com sessões sobre a obra de Ferreira Gullar e a vida e obra do autor Lima Barreto. Também haverá encontros sobre grandes lançamentos. Já o terceiro tratará de variedades e celebrações, como os 90 anos de Tom Jobim e os 100 anos da Revolução Russa.

O Arena #SemFiltro é a área jovem da Bienal. Até a última edição, o espaço tinha 90 lugares. A partir desta edição, no entanto, passará a receber 400 pessoas para debates sobre representatividade LGBT, games, feminismo, música e poesia.

O Geek & Quadrinhos abrirá a Bienal para novas narrativas. “A ideia é termos uma área bastante interativa, onde exista muita troca entre o público e os convidados”, explicou o curador Affonso Solano.

“A literatura de fantasia cresceu demais no Brasil nos últimos anos. Tanto que muitas das grandes editoras nacionais possuem um selo voltado a esse segmento. Hoje, a cultura nerd, ou cultura pop, é uma realidade que não pode ser ignorada. Por isso, haverá um espaço dedicado apenas a ela”, justificou Tatiana.

O espaço colocará em pauta temas como representatividade feminina, lembrará as obras mais influentes que continuam a inspirar produções atuais e mostrará a realidade atual da profissão de quadrinista. Nele, ainda haverá mesas de jogos, batalhas medievais e realidade virtual.

Já o EntreLetras Letras, dedicado aos pequenos leitores, vai oferecer ao visitante letras e palavras para que cada um possa criar suas narrativas em diversas estações de brincadeiras. Na área de apresentações, uma fábula com cerca de 15 minutos contará como as palavras teriam surgido. Além disso, o espaço para apresentações vai receber diariamente espetáculos criados especialmente para o evento, em um total de 85 apresentações.

Mais Destaques

Todas as notícias sobre "Destaques"

Receba por e-mail


Cadastre-se!

Livrômetro

Relógio da leitura no Brasil

563.760.000

Livros lidos em 261 dias de 2017 no país