Blog do Galeno Observatório do Livro e da Leitura

21 de julho de 2018

Rio ganha microlivraria montada em uma banca de revistas

Leonardo Neto - Publishnews - 23/01/2018

Não é de hoje que o transeunte mais atento é testemunha da crônica de uma morte anunciada. Estamos falando das bancas de jornais e revistas que têm perdido, ano a ano, o seu espaço na paisagem urbana das nossas cidades. O motivo disso? São muitos. Um deles é que as pessoas já não se informam mais exclusivamente por jornais e revistas de papel. Ao contrário, a informação agora está na ponta dos dedos, dentro do bolso, 24 horas, onde quer que ela vá desde que lá tenha sinal de internet. Com isso, os jornais e revistas de papel estão murchando e com eles, as bancas.

Iniciativas para dar novo significado a esses ícones urbanos despontam vez ou outra. É o caso da Banca Tatuí, levantada pela Lote 42 em São Paulo, que ajudou a dar vida nova à rua Tatuí, no bairro de Santa Cecília. A banca -- refundada como microlivraria em 2014 -- deixou de vender jornais e revistas e passou a vender livros produzidos por editoras e artistas independentes.

Agora, o Rio de Janeiro também terá a sua microlivraria montada dentro de uma antiga banca de revista. E não é qualquer banca de revista. É a tradicionalíssima Banca da Paz, localizada na Praça Nossa Senhora da Paz, no coração de Ipanema. O espaço de 25 m² foi assumido pela Ediouro que montou ali mais do que um showroom dos seus produtos, uma livraria vendendo volumes de outras casas editoriais.

Ao contrário da Tatuí, o acervo da Banca Literária da Paz, como foi batizado o espaço, é composto por livros que frequentam as listas de mais vendidos, tendo como base a Lista do PublishNews. Segundo Chaves, 80% do espaço da microlivraria é ocupado por livros, mas há espaço para bomboniere, tabacaria, café, bebidas geladas e jornais e revistas.

Para compor o seu acervo, a Banca Literária tem tido o apoio da Catavento, distribuidora que fornece os volumes para o espaço.

“Nós como Ediouro temos uma preocupação com esse segmento, por conta do Coquetel [segmento de revistas de passatempo da empresa]. Queremos que esse mercado se recupere e queremos mostrar que há uma chance para que isso aconteça”, disse ao PublishNews, Everson Chaves, gerente de Marketing da Ediouro. A ideia, segundo o executivo, é multiplicar o modelo.

Um coquetel nesta sexta-feira (26), às 18h, marca a inauguração do espaço.

Mais Boas ideias

Todas as notícias sobre "Boas ideias"

Receba por e-mail


Cadastre-se!

Livrômetro

Relógio da leitura no Brasil

434.160.000

Livros lidos em 201 dias de 2018 no país

Publicidade